Apr 16 2010

Por que devemos mastigar bem os alimentos?

Nem precisamos pensar muito para responder a esta pergunta não é mesmo?  Melhor mastigação, melhor digestão.

É em nossa boca que se inicia o processo digestivo. Na saliva existem enzimas (amilase salivar ou ptialina) capazes de quebrar/triturar/reduzir os alimentos em partículas menores e que facilitam a absorção de nutrientes.

A mastigação feita de forma vagarosa e tranqüila, além de evitar possíveis desconfortos gastrointestinais como azia, náuseas, gases abdominais, refluxo … é  uma poderosa aliada na manutenção do peso adequado e da saúde.

O ato de comer devagar permite que o cérebro capte, de maneira mais eficiente, o recado enviado pelo hormônio da saciedade (PPY) de que você já está satisfeito, ou seja, que já é hora de parar. Esse hormônio é produzido pelas células do intestino, entra em ação cerca de 20 minutos após o início da refeição e tem efeito contrário ao hormônio estimulador do apetite, a grelina. Continue lendo »

3 comentários

Jan 17 2009

Quinoa, a mais nova sensação

Escrito por em alimentos funcionais

A Quinoa, sem sombra de dúvida, é a mais nova sensação da indústria alimentícia!!! Apesar de ser um grão de origem andina cultivado há mais de 5 séculos, sendo a Bolívia seu maior produtor mundial, somente agora este alimento passou a fazer parte da mesa dos brasileiros. No Brasil, para se ter uma idéia, a primeira colheita foi realizada em 2002 e todo processo foi acompanhado por pesquisadores da Embrapa.

Mas o que é que este grão tem de tão especial?

Na verdade, esse grão é uma miscelânia de coisas boas… Foi qualificado pela Academia de Ciências dos Estados Unidos como um alimento de grande valor nutricional e foi selecionado, inclusive, pela Nasa, para compor o cardápio dos astronautas que fazem viagens espaciais de longa duração.

A Quinoa é rica em carboidrato – amido (entre 67 e 74% de sua composição) e possui proteína de muito boa qualidade (23% de sua composição), com altos níveis de lisina e metionina, aminoácidos importantes para o crescimento e regeneração de tecidos e que normalmente são encontrados em alimentos de origem animal. Isso a torna uma grande aliada também dos praticantes de atividade física!

Suas vantagens, contudo, não páram por aí… Possui ainda: grande quantidade de vitaminas (A, E, C, B6 e B1) e minerais (ferro, fósforo e cálcio); gorduras saudáveis, que ajudam no combate ao colesterol ruim, como o ômega 3 e o ômega 6; fibras que auxiliam o funcionamento intestinal, o controle da glicemia e do colesterol; e não contém glúten, o que é uma excelente alternativa para os portadores de doença celíaca. Continue lendo »

1 comentário

Sep 19 2008

Suplementos, quando utilizar?

Escrito por em suplementos

O número de suplementos disponíveis, hoje, no mercado é cada vez maior. Grande parte deles promete reduzir a procentagem de gordura corporal, aumentar a massa magra (tecido muscular), minimizar os riscos de doenças, retardar a fadiga durante o exercício, melhorar o desempenho e outras promessas nem sempre possíveis de serem realizadas.

Entre os aspectos que devem ser considerados ao se decidir por determinado suplemento está a sua eficácia, que será influenciada pelo tipo de alimentação do indivíduo que usará a suplementação, pela quantidade e o horário a ser consumido. Outro aspecto importante e fundamental é a segurança quanto ao uso do suplemento, que sempre deve ser considerado!

É essencial esclarecer ainda que, para obter melhores resultados estéticos ou de competição por meio da atividade física, deve-se descansar e ter uma alimentação equilibrada, ou seja, atender às leis da alimentação: quantidade, qualidade, harmonia e adequação. Não há uma alimentação perfeita para todos os indivíduos, mas ela deve ser individualizada, com o objetivo de atender as necessidades de cada um. Continue lendo »

2 comentários

Sep 17 2008

Dicas para reduzir calorias da sua dieta

Escrito por em dieta,perda de peso

Para aqueles que querem se manter em forma ou mesmo perder aqueles quilinhos extras, que tatam incomodam, aí vão algumas dicas:

  • Se desejar saborear uma sobremesa após as grandes refeições (almoço e jantar), opte por frutas ou mesmo uma salada de frutas. Agora, se a vontade de comer doces for muito grande, prefira os doces caseiros de frutas ou compotas (que são mais saudáveis que os industrializados);
  • Quando for utilizar iogurtes, margarinas e embutidos prefira os lights;
  • Evite balas e guloseimas, no entanto, se for consumi-las troque por similares diets; Continue lendo »

2 comentários

Sep 12 2008

Adoçantes: mudanças regulamentadas pela ANVISA

Escrito por em adoçantes

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), por meio da resolução RDC 18/08 publicada no dia 25 de março de 2008, reduziu a quantidade máxima dos adoçantes sacarina e ciclamato (utilizados em algumas bebidas e alimentos) e aprovou o consumo brasileiro de três novas substâncias – a taumatina, o eritrol e o neotame, adoçantes já aprovados por outros organismos de saúde.

Mas você sabe por que isto aconteceu?

Após alguns estudos que investigaram o impacto negativo dos adoçantes (edulcorantes) na saúde, a ANVISA decidiu reduzir o limite a fim de proteger os usuários. A quantidade de sódio, substância condenada pela  Organização Mundial da Saúde (OMS), presente tanto no ciclamato como na sacarina, pode afetar o controle da pressão arterial, representando um problema para hipertensos e indivíduos saudáveis. Continue lendo »

2 comentários

Sep 11 2008

O consumo de peixe durante a gestação e a amamentação beneficia os bebês

Escrito por em alimentos funcionais

Há muito tempo já se conhece a influência da alimentação materna e a importância da amamentação sobre  a saúde dos pequenos. Em mais uma recente pesquisa, publicada na edição de setembro do American Journal of Clinical Nutrition, foi constatado que o consumo de peixes pela mãe, durante a gestação e a lactação (pelo menos 2 vezes/semana), melhoram o desenvolvimento físico e cognitivo do bebê.

Cientistas americanos e dinamarqueses avaliaram dados de mais de 25 mil crianças nascidas de mulheres que participavam de um estudo chamado Coorte Nacional Dinamarquesa de Nascimentos. As mães foram entrevistadas e indagadas sobre etapas do desenvolvimento infantil (do 6º ao 18º mês – após o nascimento), e amamentação; a dieta pré-natal também foi avaliada.

Os resultados das análises indicaram que os bebês cujas mães faziam uso dos peixes possuíam mais chances de terem melhores habilidades motoras e cognitivas e tinham melhores notas nos testes de desenvolvimento aos 6 e aos 18 meses de vida. Continue lendo »

Deixe seu comentário

Sep 09 2008

Crudivorismo e comida viva são a mesma coisa?

Escrito por em dieta

Apesar dos nomes serem diferentes Crudivorismo (raw food) e “Comida Viva” (life food) possuem essencialmente o mesmo significado, isto é, representam não só uma forma de alimentação, mas também um estilo de vida. Praticamente não diferem entre si, contudo, a comida viva dá um pouco mais de ênfase às sementes germinadas.

A Comida Viva ou Crudivorismo é uma variação do vegetarianismo e vem ganhando adeptos no Brasil e no mundo, tornando-se uma forte tendência. Neste tipo de regime alimentar prega-se uma dieta baseada no consumo de frutas, hortaliças, castanhas, algas marinhas, cogumelos, grãos germinados e, eventualmente, mel. Durante a escolha dos alimentos, opta-se pelos orgânicos frescos e da época que são ingeridos crus. Alguns deles ainda podem e devem ser reaquecidos ou desidratados a uma temperatura não superior à 40°C.

A explicação para o consumo dos alimentos crus reside no fato de que o cozimento destrói algumas enzimas importantes para o processo digestivo. Segundo David Jubb, neurofisiologista australiano, comer  alimentos cozidos faz com que o corpo se veja obrigado a gastar seu precioso estoque de enzimas, essenciais para nos manter vivos. Mais que isso, a germinação liberaria uma série de enzimas que tornariam a digestão ainda mais fácil. Continue lendo »

4 comentários

Sep 05 2008

Dietas energéticas

Escrito por em dieta,ganho de peso

As dietas energéticas são aquelas utilizadas, com objetivos diferenciados, por esportistas ou  por  indivíduos ditos “magrinhos” que desejam melhorar o aspecto físico. Enquanto os atletas buscam um melhor aporte calórico para garantir vigor, disposição e melhor performance durante a realização da atividade física, as pessoas que estão abaixo do peso têm o intuito de ganhar uns quilinhos a mais.

Vários grupos de alimentos são responsáveis por fornecer ao organismo esta energia, contudo os carboidratos exercem um papel de destaque. Do volume total de calorias diárias, entre 55 e 60% deve vir prioritariamente de carboidratos, preferencialmente os complexos; isto porque a glicose é o principal combustível para a produção de energia. Uma dieta rica neste nutriente eleva as reservas de glicogênio e energia musculares. Continue lendo »

2 comentários

Sep 02 2008

Sucos de fruta podem minimizar a eficácia de alguns medicamentos

Escrito por em alimentação

Segundo pesquisa apresentada na última Conferência da American Chemical Society (Sociedade Americana de Química), na Filadélfia, tomar remédio acompanhado de suco de frutas como grapefruit (a toranja), maçã ou laranja prejudica a absorção de alguns medicamentos que são passados à corrente sangüínea através do intestino, reduzindo fortemente a sua eficácia ou anulando seus efeitos.

Este foi o primeiro estudo controlado que trata do efeito de sucos sobre drogas em humanos. Entre os remédios afetados estão alguns receitados para doenças cardíacas, câncer, rejeição a órgãos transplantados e infecção.

Há vinte anos, o professor David Bailey, professor de químico-farmacologia da Universidade de Western Ontario (Canadá), descobriu que o suco de grapefruit aumentava drasticamente a absorção do medicamento felodipina, usado para tratar hipertensão, provocando overdoses perigosas (tóxicas). Tempos depois, outros pesquisadores concluíram ainda que este suco exercia o mesmo efeito sobre quase 50 medicamentos. Continue lendo »

1 comentário

Sep 01 2008

Diga não ao cigarro e fique de bem com a balança!

Escrito por em cigarro

O consumo de derivados do tabaco é responsável por diversas patologias diferentes, principalmente as doenças cardiovasculares (infarto, angina), o câncer e as doenças respiratórias obstrutivas crônicas (enfisema e bronquite). Além disso, pode causar impotência sexual no homem e trazer problemas durante a gestação para as mulheres como abortos espontâneos, bebês de baixo peso, mortes fetais, complicações na placenta e hemorragias etc.

Na fumaça do cigarro há uma mistura de aproximadamente 4.700 substâncias tóxicas diferentes; que constitui-se de duas fases fundamentais: a fase particulada e a fase gasosa. A fase gasosa é composta, entre outros por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína. A fase particulada contém nicotina (provoca a dependência e o vício) e alcatrão.

Devido a presença de todas essas substâncias é que a fumaça do cigarro provoca tanta irritação nos olhos, nariz e garganta, causando alergia respiratória e compremetendo a saúde e o bem-estar dos fumantes e de todos que estão em sua volta (fumantes passivos). Continue lendo »

5 comentários

Notícias Antigas »